Fantasia

192 Verão Parte 1

O clangor das espadas ecoava nas pedras do pátio da cidadela enquanto os dois guerreiros se enfrentavam. Os repetitivos choques geravam uma melodia própria naquele fim de tarde, seus demais acordes eram compostos pelo ruído áspero das peças da armadura raspando uma na outra, pela respiração ofegante dos combatentes e até mesmo pelo escasso silêncio entre cada investida. Todos esses sons combinados davam forma à conhecida sinfonia do combate. Ambos os compositores trocaram uma nova sequência de golpes, mais longa que as anteriores, antes de se afastarem.

192 Verão Parte 2

Ao acordar na manhã seguinte, Willen reparou que o braço direito estava dormente, Lila ainda dormia deitada por cima dele, a cabeça e um dos braços repousados sobre seu peito, as pernas entrelaçadas com as dele. Tentando não acordá-la, ele se ajeitou na cama até sentir que o sangue voltara a circular normalmente, trincando os dentes por causa do formigamento. Enquanto esperava que a sensação passasse, olhou em volta do quarto e ficou imaginando até quando poderiam conviver daquela maneira.